Terça-feira, 10 de Julho de 2007

Entrevista a Ricardo Pereira e Raquel Strada

Ricardo Pereira

 

"Sou menino da mamã"

 

É dos jovens actores com o talento reconhecido em Portugal e no Brasil... Ricardo faz algumas revelações...

 

"Fiquei indenpendente bastante cedo porque também fui trabalhar muito jovem, cmo modelo. Desde os 16 anos que vivo sozinho: comecei a viajar pelo Mundo, mas, sempre que posso, regresso ao porto de abrigo. Gosto imenso de estar com os meus pais, tenho uma relação muito cúmplice com eles. Sou totalmente o menino da mamã e adoro ser. Muitas vezes, à medida que crescem, os filhos afastam-se dos pais e não há necessidade. Devemos aproveitá-los enquanto eles estão vivos e sugar-lhes, no bom sentido, todas as aprendizagens. Apesar de sermos moldados ao longo da vida, somos o que somos graças a eles."

A sua personagem em Floribella é Máximo, contudo, as coisas não têm sido fáceis para o actor...

"Está a ser um trabalho totalmente novo para mim e que me faz demorar a entrar na personagem, a construí-la, a habituar-me a estes textos, a esta línguagem, a este trabalho para um público jovem. Tem sido um trabalho árduo, mas muito interessante porque, enquanto actores, deveremos mostrar a nossa versatilidade." diz....

 

O público que aborda o cartor na rua também mudou, agora são as crianças que pedem autógrafos...

"Obrigam os pais a fazê-lo. Alguns têm vergonha do Máximo porque a minha personagem é autoritária, de nariz empinado e as pessoas às tantas podem pensar que sou assim."

 

Ricardo fala de Luciana, explica a relação que tem com ela...

"Dou-me bem com ela. Procuramos trabalhar, em conjunto, os textos, para que a história passe uma alegria."

 

Curiosidade...

"Quando gravei Como Uma Onda, apareci do nada na cidade e conheci um grupo de mendigos. As cenas tinham de parecer tão reais, que, durante quatro dias, não tomámos banho, comemos com à mão, vestimo-nos como mendigos, e, inclusive, pedimos dinheiro, à noite, na rua."

 

In Fica a Saber Blog

 

 

Raquel Strada

 

 TV 7 Dias – Esta não é a primeira experiência na representação...

Raquel Strada – Já tinha feito o ‘Diário de Sofia’, onde era a Bianca, uma miúda irritante, parva e má, um papel que eu gostava muito. Era desafiante porque totalmente diferente para mim. Só que é uma série, que nada tem a ver com Floribella, acho que já gravei mais aqui do que em todo o Diário de Sofia (risos).

 

 

De regresso à representação, como é a sua personagem em Floribella?

A Olívia é uma Fritzenwalden que se vê obrigada, por força das circunstâncias, a regressar a Portugal para conhecer a família do seu noivo Bernardo. Ela sempre viveu e estudou na Alemanha, mas vinha muitas vezes passar férias a Portugal com os primos. Passados alguns anos sem vir cá, quando os reencontra dá-se logo uma química com o Afonso e percebe-se que há ali qualquer coisa mal resolvida.

 

E como fica o noivado com o Bernardo?

Pois... É que a Olívia é surpreendida por um grande dilema, se por um lado o Bernardo é o homem ideal para ela, por outro lado o primo Afonso é uma paixão de criança que lhe está a dar a volta à cabeça.

 

Existem semelhanças com a Raquel?

A Olívia é muito divertida e nisso é muito parecida comigo, pois, para mim, está sempre tudo bem. É mais miúda do que eu, ela tem 19 anos e eu vou fazer 25, mas há outra coisa em que somos muito diferentes que é no gosto pelo desporto. A personagem sabe fazer tudo e mais alguma coisa, já eu, não sei fazer nada, sou desajeitada e, como tal, preciso de duplos.

 

A Olívia não será muito nova para casar?

Não sei, depende muito. Ela acha que o Bernardo é a pessoa certa e não tem medo do casamento. Depende muito da mentalidade das pessoas e, como a personagem vive numa família mais tradicional, para os pais dela faz todo o sentido que ela case aos 19 anos e que fique já orientada.

 

Tem sido difícil aguentar o ritmo das gravações?

Não, até agora tem sido tranquilo. Estou com muita vontade de trabalhar e aproveitar esta experiência nova, não me sinto cansada, estou satisfeita por estar a trabalhar. O que não seria de esperar porque muitas vezes levanto-me às seis da manhã para gravar (risos).

 

Como foi recebida pelo restante elenco?

Muito bem recebida! Confesso que estava com um pouco de receio, uma vez que eles já trabalham juntos há um ano e eu entrei num grupo onde não conhecia ninguém, e, obviamente, estava com medo. Mas há um esforço enorme para que as pessoas que entram de novo se sintam bem.

 

 

Dois amores

Raquel Strada já concretizou um dos grandes sonhos da sua vida: apresentar um programa de televisão. Foi no extinto 6Teen, na SIC Mulher, que a jovem ficou conhecida do público; actualmente é actriz, outra das suas grandes paixões. Mas qual das duas profissões quer seguir a jovem? “Não sei... O que gosto mesmo de fazer está ligado ao jornalismo. Em relação à representação, estou a gostar muito, mas aquilo que vou querer fazer daqui a um ano é que já não sei.”

 

In TV7Dias, n.º 1059 / Floribella Pt



 

Ainda podes jogar o Jogo do Stop, só faltam 2 dias para acabar!! clica aqui e joga!

♥Publicado por Sara_Flor às 18:24
link do post | comentar | favorito

♥Mais novidades♥

Os meus blogs

O FINAL

Segundo proclama Máximo r...

Flor está Grávida!!!!

Como anda a Floribella...

Votem em mim no melhor po...

Luciana Abreu na FESTA do...

As Ultimas Emoções!

Nos próximos episódios...

VideoJogo já à venda!

O casamento de Delfina e ...

AS ÚLTIMAS EMOÇÕES...

Luciana Abreu analisa vár...

♥Arquivos♥

Novembro 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

♥links♥