Terça-feira, 16 de Outubro de 2007

Os vilões em acção

Ola Malta!!

 

Hoje vim cá só mesmo para actualizar o blog...

Para quem não viu, e como consegui converter o episdeo de hoje, resolvi por a parte em que Delfina, Lourenço, Magda e Araújo, conseguem o que tinham já planeado...

Sabendo já de uma das maldições de Kricóragan aproveitam-se e tratam de tudo ao premenor...

 

Sem mais palavras...

 

 

Os video:

 

 

 

Espero que tenham gostado!! =)

 

COMENTEM!!

 

Muitos beijinhos***

♥Publicado por Sara_Flor às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 15 de Outubro de 2007

Mais amor... e os vilões já penssam em separalos

No episodeo de hoje, Máximo vai ter com Flor e diz-lhe mais uma vez o quanto a ama e os dois beijam-se apaixonadamente!

 

 

 

 

 

 

Enquanto isso... os vilões preparam um plano para separar a Flor de Máximo.. até que teem uma ideia:

Atravez de Evaristo tentam saber mais algumas tradições de Kricorágan e assim tentando fazer com que Máximo quebre algumas e que aconteça algo de mal com as pessoas de quem ele mais gosta.

 

 

 

 

 

Entretando a Sofia que regreça a casa vai ter com Flor que estava cheia de saudades dela!!

 

 

 

 

 

 

Deixo aqui o video que encontrei no videos.sapo.pt  

 

 

 

 

Espero que tenham gostado...  =)

Muitos Beijinhos***

 

♥Publicado por Sara_Flor às 20:30
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 12 de Outubro de 2007

A declaração de amor

No episodeo de hoje, depois de Flor levar uma refeição ao quarto de Máximo, pois quer mostrar que está arrependida por desconfiar dele, os dois acabam por se beijar e dizer o quanto se amam!

 

Infelismente o convertor que tenho não está bom e por isso não consigo deixar aqui o video

 

 

Mas já que não consegui deixar-vos o video para verem ou reverem, que tal deixar umas fotos?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A meio entra o Lourenço... mas não os incomuda e vai embora furioso!

 

 

 

E Máximo dá também o colar com uma noz que mandou fazer, que era para lhe dar no dia em que o mandaram embora e a Flor ADORA!

 

 

 

 

 

 

Encontrei o video no sapo!!!!

 

 

 

 

Então gostaram?? Espero que sim! =)

Comentem..!!!

 

 

E esperemos que seja como a Flor disse "Nada nem ninguem nunca mais nos vai separar, nem um regimento inteiros de bruxas!"

 

 

Beijinhos ri-fofos pra todos!!

♥Publicado por Sara_Flor às 20:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 9 de Outubro de 2007

"Não sou nada romântica"

Aos 25 anos, a ‘Olívia’ da telenovela ‘Floribella’ garante estar a passar por uma das melhores fases da vida. Divertida, Raquel Strada falou ao Vidas TV sobre o trabalho, onde espera vir a ser uma actriz de sucesso, sobre o tempo livre, passado a ‘devorar’ filmes no cinema, e o namorado, que a inscrevia nos ‘castings’ às escondidas.

Raquel Strada

 

Vidas TV – Estão quase a terminar as gravações para ‘Floribella’. Já está a pensar nas suas férias?

Raquel Strada – Não vou ter muito tempo de férias, mas se tiver mais do que uma semana vou para a Argentina. Sempre quis lá ir. Tenho a mania de que toda a gente lá dança o tango, então o meu namorado farta-se de gozar comigo a dizer que já vamos sair do avião a dançar. Não sou muito adepta de praia, por isso queria mesmo conhecer uma cultura diferente.

– A ‘Floribella’ foi a primeira experiência a sério na representação. Está satisfeita com o rumo da sua carreira?

– Estou. Acho que as coisas têm de ser um passinho de cada vez. Eu tenho muito medo daquelas mudanças radicais, porque não sei se saberia lidar com isso. No meu caso, as coisas foram acontecendo gradualmente, o que me ajudou a ser muito mais ponderada, a tomar as decisões certas e perceber aquilo que realmente quero. Não tenho nada de que me queixar, tenho tido a evolução que acho ser a natural.

– Começou muito cedo na SIC Radical. Como surgiu essa oportunidade?

– Tudo começou num ‘casting’ em que vieram à rua, viram-me passar e chamaram-me. Eu sabia que o ‘casting’ existia, mas estava lá muita gente e já me estava a ir embora quando disseram para entrar. Fui seleccionada e a partir daí nunca mais parei de fazer televisão. Tinha 19 anos e fui deixando-me ir.

– Nessa altura a Raquel foi morar sozinha...

– Já estava a trabalhar e sempre fui uma pessoa independente. Sou muito dependente dos meus amigos e família mas gosto de ter o meu espaço e senti essa necessidade desde muito cedo. Estou habituada a trabalhar, para ter as minhas coisas.

– Identifica-se com a sua personagem na novela, a ‘Olívia’?

– Sinceramente, não. Ela toma muitas atitudes que eu não tomaria. Apesar de ser uma miúda ponderada e responsável, está dividida entre dois amores. Eu iria logo atrás da pessoa de quem gostava e não ligava àquilo que os outros pensassem. Sempre fui assim, não sou nada romântica, mas considero que quando encontras a pessoa certa tens de ir atrás.

– Está a gravar num ritmo intenso, como aproveita o tempo livre?

– Tento arranjar tempo para mim, e depois há telemóveis e internet. Penso que há sempre tempo para se fazer aquilo que realmente se quer. Às vezes tenho de fazer uma ginástica maior, mas também julgo que querer é poder, e eu aplico isso a tudo na vida.

– O que não abdica de fazer quando tem um tempo livre?

– Passo a vida no cinema, mesmo quando acho que os filmes são uma porcaria. Vejo tudo, gosto de ver como os actores estão. Gostava muito de fazer cinema mas temos de dar um passo de cada vez.

– Qual é a sua rotina quando não está a gravar?

– Acordo ao meio-dia, porque gosto muito de dormir, vou tomar o pequeno-almoço, tomo banho, dou comida ao meu cão, vou ao café comprar o jornal, leio as notícias, vou passear, e ainda tenho tempo para arrumar a casa. Cozinhar é que não é comigo. O meu namorado é que cozinha mais. À noite vou quase sempre ao cinema. É uma rotina normal.

– Como é que se define?

– Sou decidida, às vezes um bocadinho insegura em relação ao meu trabalho, acho que sou comunicativa, muito amiga dos meus amigos. No fundo, acho que sou uma pessoa bem-disposta, a alegria é daquelas coisas que tomam conta da minha vida. O que vier, veio, o que não vier é porque não estava destinado.

– Namora há cinco anos com a mesma pessoa. O seu namorado é muito orgulhoso do seu percurso profissional?

– É, foi ele que me incentivou a seguir esta área. Nunca me imaginei à frente de uma câmara, gostava mais de estar nos bastidores, mas ele deu-me força para ir em frente. Como era uma boa comunicadora, ele achou que devia inscrever-me em ‘castings’. E como eu não o fazia, ele fazia as inscrições por mim. Foi assim para o ‘Curto Circuito’ e o ‘Diário de Sofia’. A partir daí, as coisas começaram a acontecer naturalmente sem ele fazer nada por mim.

– Qual é o segredo para a vossa relação ter resistido a todas as mudanças na sua vida?

– Eu acho que as pessoas têm de se compreender uma à outra. Se houver respeito e compreensão tudo resulta. As coisas só acabam quando não há paixão e não há amor. Como não é o caso, está tudo óptimo.

– Não pensa em casar e vir a ter filhos?

– Não, para já não. Nem ter filhos, nem casar-me, estou bem assim. É verdade que quero muito ser mãe mas agora não é a altura certa.

IMAGEM

Vidas TV – Gosta de se ver na televisão?

Raquel Strada – Sou muito crítica em relação ao meu trabalho e penso sempre que podia ter feito melhor. Por isso, há cenas que penso que ficaram bem feitas e outras que nem por isso.

– Reconhece ter algum tique?

– Tenho um, que fazia tanto a apresentar como na novela e que já tentei retirar à personagem, que é estar sempre a mexer no cabelo.

– Mudava alguma coisa?

– Mudava tanta coisa! As coisas específicas tento alterar no dia-a-dia. Estou a tentar fazer a ‘Olívia’ mais perto do que ela é.

– Qual o melhor momento da sua carreira?

– Julgo que ainda está para vir, tenho muitos momentos bons mas não aquele que possa dizer que me sinta completamente realizada. Estar na ‘Floribella’ tem sido uma experiência muito agradável. Está a ser um dos bons momentos da minha carreira.

– E o mais embaraçoso?

– A apresentar já tive bastantes: já caiu um projector no meio do programa, já pegou fogo uma cortina, já aconteceu de tudo e mais alguma coisa. Já anunciei convidados que depois não estavam nos estúdios e tive de inventar conversa para 15 minutos. Na novela as coisas são muito mais estudadas.

– Gosta de ser reconhecida na rua?

– Gosto que as pessoas me reconheçam pelo meu trabalho, agora gostar de ser abordada na rua não, são duas coisas diferentes. Tens sempre aquela carga que se as pessoas me conhecem tenho de estar sempre a sorrir e nem todos os dias estou bem-disposta. Mas, por outro lado, é um reconhecimento do meu trabalho, se ninguém me reconhecesse eu achava estranho.

– Uma pessoa de referência na nossa televisão?

– A Fátima Lopes, gosto muito do trabalho dela. Do pouco que a conheço, é uma pessoa muito humilde e profissional. É uma apresentadora como eu gostava de ser.

– Conteúdo preferido em matéria de televisão?

– Ultimamente andava a ver muito o ‘Sexo e a Cidade’. Gosto de séries como o ‘Dr. House’ e o ‘Prison Break’. De telenovelas, estou a gostar muito de ‘Vingança’.

PERFIL

Ana Raquel Strada Marques tem 25 anos e, apesar de ter ascendência espanhola, foi em Lisboa que nasceu. Comunicadora nata, desde miúda que dizia que queria ser jornalista ou apresentadora. E foi esse o curso que seguiu, apesar de os pais preferirem que a sua única filha fosse uma médica ou advogada de sucesso. Ainda assim, Raquel decidiu levar a sua decisão avante e hoje não se arrepende. Aos 19 anos começou a trabalhar para a SIC Radical, onde apresentou programas como o ‘Sixteen’. Actualmente na telenovela ‘Floribella’, Raquel Strada garante que se encontra dividida entre dois amores: representar e apresentar. Serena em relação ao que o futuro lhe reserva, a actriz explica que está aberta a propostas nas duas áreas mas não esconde que se deixou seduzir pelo mundo da representação e que gostaria de fazer cinema ou teatro nos tempos mais próximos.

A COSTELA ESPANHOLA DE RAQUEL

Apesar de ter ascendência espanhola, a actriz garante que não tem muitos hábitos característicos do país vizinho. “Danço e canto muito mal e não gosto nada de fritos”, conta Raquel Strada em tom de brincadeira.

Ainda assim, a apresentadora e actriz está a fazer tudo para aprender a língua de origem da família. “Era uma vergonha porque nem sequer sabia falar ‘espanhol’. Mas ainda neste ano acabei um curso no ISCTE de ‘espanhol’ para me familiarizar um bocadinho com a língua, porque vou muitas vezes a Barcelona e a Madrid e pensei que fazia sentido. Ter uma costela espanhola e não saber dizer nada achei que não me ficava muito bem”, contou Raquel Strada, que resolveu adoptar o nome da mãe para o mundo profissional.

“O meu último nome é Marques e o primeiro é Ana, e se eu utilizasse Ana Marques já não seria a primeira. Então, quando estávamos a decidir que nome utilizar, pensámos que fazia sentido ser Raquel – porque toda a vida me chamaram assim –, conjugado com Strada”, explicou a actriz, que está nos últimos tempos de gravações para a telenovela da SIC ‘Floribella’. Depois disso terá direito às merecidas férias.

ACTRIZ FAZ DE MIÚDA DE 18 ANOS

Na telenovela ‘Floribella’, a actriz, de 25 anos, desempenha o papel de uma rapariga de 18 e acredita que, durante uns tempos, fará sempre papéis de jovens adolescentes. “Sempre tive cara de miúda, tenho voz de miúda, e julgo que durante um bom tempo vou fazer personagens mais novas do que eu”, contou Raquel Strada, que garante que depois de uns anos a representar vai sentir-se capaz de desempenhar qualquer papel. “Quando for uma boa actriz vou conseguir desempenhar qualquer personagem. Mas compreendo que para produtos imediatos escolham as pessoas mais próximas daquilo que pretendem”, explicou.

 



In CM / Floribella Pt Blog

♥Publicado por Sara_Flor às 15:34
link do post | comentar | favorito

"Foi espectacular"

O Flip de "Floribella" está radiante: o seu primeiro videoclip foi dirigido por um dos seus grandes amigos.

 

 

É uma das personagens mais queridas de "Floribella" e agora aventura-se na música.

Marco Medeiros, o Flip na novela da SIC, acaba de lançar um CD com o seu nome. E, para a gravação do seu videoclip de estreia, Sem Rasto, escolheu para realizador Afonso Pimentel, o Afonso da mesma produção e seu grande amigo.

"Ele empenhou-se muito. Foi excelente trabalhar com ele", disse Marco, depois de um dia intenso de filmagens num armazém abandonado em Almada.

"O ambiente foi espetacular, apesar do décor estar muito sujo. Saímos de lá todos pretos, encardidos!"

 

 

Quanto ao balanço desta experiência, não podia ser melhor:

"Foi o primeiro videoclip que gravei. É estranho contar uma história sem palavras, só com música e imagens, mas estou contente com o resultado".

 

 

 

No teledisco, participaram ainda a actriz Juana Pereira da Silva e o produtor Vítor Guerreiro.

 

 

In Telenovelas nº 507 / Floribella Online

♥Publicado por Sara_Flor às 15:33
link do post | comentar | favorito

♥NOVO Banner♥

* NoVo BaNNeR *


♥Mais novidades♥

Os meus blogs

O FINAL

Segundo proclama Máximo r...

Flor está Grávida!!!!

Como anda a Floribella...

Votem em mim no melhor po...

Luciana Abreu na FESTA do...

As Ultimas Emoções!

Nos próximos episódios...

VideoJogo já à venda!

O casamento de Delfina e ...

AS ÚLTIMAS EMOÇÕES...

Luciana Abreu analisa vár...

♥Arquivos♥

Novembro 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

♥links♥