Sábado, 24 de Novembro de 2007

O casamento de Delfina e Máximo

Araújo e Magda, com algodões cheios de éter, contribuem para que Helga, Evaristo, Rosa e Tomás desmaiam. Martim tenta ajudá-los mas também é atacado.

Flor tenta falar com Máximo, Delfina impede porque alerta que Helga dorme na sala ao mesmo tempo que questiona pelas crianças, o que leva a ama a pensar que a bruxa possa lhes ter feito mal.

Flor, alarmada vai até Helga e é atacada por Araújo, a ama também desmaia e Magda e o seu aliado escondem-nos.

Máximo acha estranho Flor “ ter saído de casa” sem dizer nada quando tinha tanta urgência em falar com ele.

Máximo dirige-se ao quarto de Flor e julga estar a falar com ela, mas trata-se de um disfarce dos maus. È claro que a “ama” nem sequer se mexe.

Os miúdos acordam no quarto dos rapazes extremamente confusos. Depois Tomás vai acordar Flor e ele e Máximo percebem que são almofadas e uma peruca que se encontram na cama. Descobrem uma carta onde ela diz que os ama mas que irá ausentar-se por uns dias.

Flor foi raptada pelas bruxas e Araújo que a mantêm refém num quarto degradado. Delfina explica a Araújo que a ama deve permanecer a dormir até o casamento terminar. Ele dá lhe uma injecção e todos riem malvados.

Como Segundo também partiu, Máximo acha que Flor foi com ele para a Irlanda. Contudo Rosa sabe que Floribella não o faria e aconselha o conde a procurá-la porque algo de mau pode lhe ter acontecido.

Máximo diz que enquanto a ama não aparecer não se casa o que deixa Delfina fora de si. Magda garante à filha que o casamento se vai realizar na ausência de Flor.

Flor mexe-se de um lado para o outro enquanto sonha, por isso Araújo volta a dar-lhe um sedativo. Ela acalma de imediato.

Máximo fica indignado quando Magda mente que ouviu Flor e Segundo combinarem viajar para a Irlanda.

As bruxas conseguem convencer Máximo que Flor viajou com Segundo por isso ele está decidido a casar-se no dia seguinte.

À noite, o conde chora desconsolado no seu quarto de tanto amor que tem por Floribella.

Magda está nervosa porque apareceram poucos convidados. O conservador quer começar a cerimónia e Máximo está furioso porque as bruxas garantiram cobertura jornalística do evento.

Araújo vigia Flor no quarto degradado, depois sai para comprar pipocas e a ama acorda e depara-se com a emissão do casamento na TV.

Delfina não quer surgir no altar porque quase não existem convidados e o seu aspecto é péssimo por causa da varíola turca. A mãe explica que o importante é o dinheiro e o reinado que vai conquistar.

O repórter comenta o aspecto de Delfina por causa da doença. A bruxa caminha na passadeira até ao conde.

Enquanto o conservador, a noiva e todos os convidados aguardam pelo sim do noivo, Flor faz força e pede para Máximo não aceitar Delfina e chora desesperadamente colada à TV.

Nonô, o repórter, diz que o casamento pode ser um escândalo. Ritinha, a suposta melhor amiga de Delfina só pensa no dinheiro. A bruxa filha pede a Máximo o favor de responder.

Flor desesperada, cada vez mais, diz para Máximo a ouvir e dizer que não pois ela ama-o muito.

Máximo pede um momento e afasta-se, Delfina vê a sua história com Frederico a repetir-se.

 

 

 

 

 

As crianças em casa, Flor no quarto degradado, comemoram o facto do conde não ter dito que sim. O repórter comunica que o noivo deixou a noiva no altar e Magda tira-lhe o microfone e diz que vai haver casamento a bem ou a mal.

Máximo sente-se culpado por estar a colocar a noiva numa situação constrangedora e diante do altar aceita Delfina como sua esposa.

Flor chora compulsivamente como se lhe tivessem roubado o seu final feliz.

 

 


 



O conservador declara os noivos marido e mulher, ela faz questão que Máximo a beije na boca.

Flor desesperada fala com as suas fadinhas porque não sabe se consegue viver sem o conde. Araújo volta a adormecer a ama com éter e leva-a.

O casamento termina e Máximo diz a Delfina que vão partir para Kricoragán.

Araújo deita Flor na relva do jardim dos Fritzenwalden e atira pedras para uma janela, na esperança que alguém venha buscá-la. De repente, Helga ouve um grande estrondo, assustada vai até ao jardim com uma colher de pau e encontra Flor inconsciente, tenta acordá-la desesperadamente. Araújo leva um choque eléctrico da árvore.

Depois de se casar, Máximo olha para a aliança e quebra num choro compulsivo, ele acha que não se devia ter casado, por Flor e pelas crianças. Embora se sinta mal com ele próprio sabe que cumpriu com a sua obrigação.

 

 

 

 

 

In SIC

 

 

E parece que as bruxas conseguiram o que queriam e tudo vai piorar para Flor com Delfina casada com Máximo

Mas sabemos que a Flor e o Máximo ainda vão ter o final feliz com que sempre sonharam e as bruxas o castigo que merecem!!!

 


♥Publicado por Sara_Flor às 13:31
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De bla bla girl a 24 de Novembro de 2007 às 18:45
olá queria fazer te uma pergunta tu encontraste esse post no site oficial da floribella ou noutro ??? responde me por favor obrigada fica bem


De jasmin a 25 de Novembro de 2007 às 18:58
Ola ...


Fiquei mesmo triste por saber que isto vai acontecer ..

Acho que nem vou conseguir ver o episodio .. :'(



De mariana a 5 de Agosto de 2010 às 15:55
Eu adorei. Ainda bem ke o Maximo kasou kom a Delfina. Viva. Eu Adoro as Bruxas. Ker dizer, a Magda!
Odeio a Flor e os outros. Tambem gosto do Araujo, porke e marido da Magda.


Comentar post

♥Mais novidades♥

Os meus blogs

O FINAL

Segundo proclama Máximo r...

Flor está Grávida!!!!

Como anda a Floribella...

Votem em mim no melhor po...

Luciana Abreu na FESTA do...

As Ultimas Emoções!

Nos próximos episódios...

VideoJogo já à venda!

O casamento de Delfina e ...

AS ÚLTIMAS EMOÇÕES...

Luciana Abreu analisa vár...

♥Arquivos♥

Novembro 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

♥links♥